Celulite: O que fazer com ela?

content image

A popularmente chamada de celulite, aparece devido a uma alteração no tecido gorduroso, causada por toxinas que não são drenadas corretamente pelo corpo e acabam acumuladas na corrente sanguínea, dando aquele aspecto “furadinho” na pele. Presente em 90% das mulheres, a celulite atinge desde quem está acima do peso até as mais magrinhas, aparecendo nas coxas, glúteos, joelhos, braços, barriga e até costas. Para esclarecer as principais dúvidas, o Dermatologista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, na Mooca, Dr. Rodrigo Motta fala sobre.
A celulite pode apresentar influência genética-familiar, e todas as vezes que as pessoas, principalmente mulheres, são expostas a fatores agravantes como aumento de peso, sedentarismo, estresse, consumo excessivo de sal, gorduras, álcool e açúcares há o aparecimento dela, “Essas toxinas, provenientes de alimentos gordurosos, somadas a problemas circulatórios, fazem com que o sangue não circule adequadamente, comprimindo células nervosas e afetando o tecido subcutâneo. O corpo entende que está ocorrendo um processo inflamatório e responde produzindo colágeno para tentar conter a suposta inflamação. O problema é que o excesso de colágeno, somado à falta de circulação e ao sangue viscoso, acaba criando nódulos, que fazem surgir às ondulações”, explica o dermatologista.
Alterações hormonais e estresse também deflagram o aparecimento do problema. “A questão genética ou hereditária está relacionada ao tipo de corpo. Os corpos mais arredondados, violão, mais femininos, são aqueles que têm mais chance de ter celulite, enquanto que aqueles mais retos com características um pouco mais masculinas, são aqueles que têm menos chance de ter celulite”. 
Além dos fatores hereditários, existe a tendência relacionada ao hormônio feminino que predispõe uma retenção de líquido, “há também uma questão relacionada à célula gordurosa que é uma célula hipertrofiada e com maior dificuldade de metabolização da gordura”. 
Para quem deseja prevenir a celulite, Dr. Rodrigo indica controlar o estresse, diminuir a ingestão de álcool, açúcares, gorduras, beber mais água, seguir uma alimentação rica em vegetais, frutas, verduras e legumes mais atividade física, pois são ações que apresentam excelentes resultados.  “Lembrando que com a perda de peso é possível diminuir a celulite, mas nem sempre ela irá sumir totalmente devido aos fatores genéticos e hormonais envolvidos”, finaliza o dermatologista.