Na briga eleitoral, Aécio ataca número de ministérios de Dilma

content image

Aécio Neves promete reduzir ministérios pela metade Para o senador Aécio Neves, número de pastas atual é vergonhoso. Ele criticou a terceira reforma feita por Dilma durante evento no Paraná

A terceira reforma ministerial promovida pela presidente Dilma Rousseff foi duramente criticada nessa segunda-feira pelo presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), durante feira do agronegócio em Cascavel (PR). Em entrevista à imprensa, o tucano disse que, caso eleito, vai reduzir pela metade o número de ministérios; hoje são 38 os ministérios. “É um número acintoso e vergonhoso.” Segundo ele, o Brasil só perde para o Sri Lanka. “E se novos partidos surgirem, com cinco ou 10 minutos de televisão, vamos perder também para Sri Lanka.”
Segundo o líder tucano, a agenda do governo é focada na reeleição, e, com a reforma, “os feudos do PT são garantidos” nos maiores orçamentos, como os ministérios da Saúde e da Educação. “Infelizmente a lógica que rege as ações do governo não é de interesse nacional, é de interesse eleitoral”, afirmou o tucano. 
O senador aproveitou a ocasião para atacar a gestão da petista no comando do país. Segundo ele, as principais conquistas do Brasil até agora, como a estabilidade, a credibilidade e os pilares macroeconômicos que garantiram investimentos no Brasil, se fragilizaram. Aécio pretende reduzir o número de ministérios pela metade.