Como cuidar da pele durante o inverno

content image

O inverno pede cuidados especiais para a pele. Quem ainda não se previne deve saber que as rachaduras, as descamações e as coceiras tão comuns nesse período podem ser evitadas. As dicas dos dermatologistas são para que as pessoas adquiram o hábito de usar hidratantes pós-banho no corpo todo, com reforço em áreas mais secas como cotovelos, joelhos e pernas. Durante o inverno, é muito comum o abuso em banhos muito longos e quentes, além do uso generoso de sabonetes e esponjas. Embora relaxante, a prática pode provocar uma diminuição de proteção da pele, que pode ser observada facilmente com o surgimento de regiões ressecadas, por exemplo. Descamações e aspereza geral da pele ou, em pequenos focos, às vezes, com muita coceira, também são sintomas de uma pele desprotegida e desgastada pelo excesso de água quente.
As baixas temperaturas, em contraste com os ambientes aquecidos e com a diminuição da umidade do ar, agravam esse quadro. O inverno também pode representar uma época ideal para realizar tratamentos estéticos e rejuvenescedores, pois a exposição ao sol é menor e em áreas menos expostas. Logo, podemos lançar mão do uso de ácidos (retinoico, glicólico e outros), na forma de cremes noturno e também na aplicação de peelings em consultório.
Dicas para preservar a pele saudável durante o inverno:
* Evitar banhos muito quentes e demorados (um ou, no máximo, dois ao dia);
* Não usar buchas, esponjas e esfoliantes;
* Ter cuidado com o excesso de sabonete. Dar preferência aos brancos com Ph neutro e ensaboe somente face, axilas, virilha e pés;
* Preferir sempre tecidos naturais em contato com a pele;
* Usar hidratantes pós-banho no corpo todo, com reforço em áreas mais secas como cotovelos, joelhos e pernas;
* Hidratação também por via oral. É indicado de um a dois litros de água por dia;
* Não dispensar o uso do filtro solar FPS 30. Mesmo no inverno, os raios UVA/UVB continuam atingindo o corpo e podem levar ao foto-envelhecimento e câncer de pele.