Missão cumprida, Leandro de Itaquera ficou com a 4ª posição

content image
Os primeiros africanos que chegaram ao Brasil, por volta de 1560, de origem “Bantu”, foram o ponto de partida do enredo itaquerense em homenagem à Nelson Mandela

Foi pelo Grupo de Acesso paulistano que a Leandro de Itaquera ficou conhecida por levar para a avenida neste ano enredo em homenagem a Nelson Mandela, obtendo o quarto lugar na classificação final no concorrido Carnaval paulistano

O nascimento de Rolihlahla Dalibhunga Mandela, nome completo de Mandela, que significa “encrenqueiro”, esteve presente na apresentação, construída cronologicamente. Nos primeiros segmentos, destaque foi para a juventude do líder, observando os costumes e os rituais. Na sequência, a universidade de direito e a consciência política, o contato com membros do Congresso Nacional Africano, CNA, e a fundação da Liga dos Jovens do CNA, chamada “geração dos rebeldes”, período que marcou efetivamente o nascimento do líder no combate pela emancipação e dignidade do povo. Era chamado de Madiba, sinônimo de carinho e respeito. O “apartheid” e a sua luta por uma África do Sul livre e igualitária ganharam o setor três, que teve em seguida a beleza paradisíaca da cidade do Cabo, onde Mandela esteve durante vinte e sete anos na solitária prisão. Mandela conquistou o respeito de negros e brancos, sendo aplaudido em pé em um famoso estádio na África do Sul nos anos 1.990. Com isso, a missão de homenagear o líder africano pareceu ser concretizada, orgulhando a todos os participantes dessa histórica apresentação.