Ciclovia da Paulista completou um ano e atrai até 230 ciclistas por hora

content image
O grupo Pedala Itaquera, pelo menos uma vez por mês faz um pedal até a ciclovia da Paulista

A ciclovia construída pela Prefeitura de São Paulo na avenida Paulista completou um ano de existência. Com 2,7 quilômetros de extensão, a via vai da Bernardino de Campos até a Consolação e foi construída com concreto pigmentado, método que dá mais durabilidade, regularidade e resistência ao piso, contando ainda com grades proteção e semáforos sincronizados com os dos pedestres. 
Até a inauguração da ciclovia, a avenida contava com mais de 15 pontos de ônibus, três estações de metrô (Brigadeiro, Trianon Masp e Consolação) e calçadas largas de até 10 metros, mas sem espaço segregado para a bicicleta. Um ano depois, uma medição realizada pela Secretaria Municipal de Transportes (SMT) registrou 2.148 ciclistas em 24 horas, sendo 234 em apenas uma hora, entre às 21 e 22 horas.
Dados comparativos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) apontaram que, na média, o volume de ciclistas que passam pela Paulista no período do fim da tarde cresceu em quase dez vezes entre 2014 e 2015. Enquanto antes da ciclovia eram 169 ciclistas na avenida entre às 17 e 20 horas, após a inauguração, a média passou para 1.685. O crescimento foi o mesmo também no período da manhã, entre às 7 e 10 horas, de 85 em 2014 para 827 no ano passado.
Os dados da CET vão ao encontro do levantamento feito pela Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo (Ciclocidade) que aponta que, na Paulista, o volume de ciclistas, entre 6 às 20 horas, subiu de 733 em 2010 para 2.112 em setembro do ano passado. O número de ciclistas por hora triplicou, de acordo com o Ciclocidade, de 52,36 em 2010 para 150,86. 
Um dado importante é que, segundo a associação, as mulheres, que eram apenas 4% dos ciclistas que circulavam na Paulista em 2010, agora são 14%. O volume de mulheres ciclistas na Paulista subiu de 27 para 298 por dia.
A cidade de São Paulo conta, atualmente, com 416,2 quilômetros de vias destinadas aos ciclistas. Do total existente, a atual gestão entregou 319,6 km desde junho de 2014. Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias e 31,9 km de ciclorrotas. Em 14 trechos de ciclovias monitorados pela CET em toda a cidade, como a São João, Doutor Arnaldo, Vergueiro, Liberdade, Consolação e a própria Paulista, o crescimento de ciclistas foi superior a 200% entre 2014 e 2015. 
Um estudo feito pela CET apontou queda de 34% no número de mortes de ciclistas na capital paulista, na comparação de janeiro a dezembro de 2014 com o mesmo período do ano passado. Nos 12 meses de 2015 foram registradas 31 mortes, ante 47 casos fatais em 2014. Ou seja, apesar do aumento de ciclistas na cidade, 16 vidas foram poupadas por contada segurança oferecida pelas vias segregadas.